Fabricantes de caminhões apostam nas células de hidrogênio como combustível do futuro

ago - 13
2020
CAMINHÃO CÉLULAS HIDROGÊNIO

Fabricantes de caminhões apostam nas células de hidrogênio como combustível do futuro

A defesa das células de hidrogênio como substitutas do diesel alcançou outro nível nessa semana. O alerta vem da reportagem do site Equipment World, dos Estados Unidos. O destaque é que o cenário de substituição apontado por fabricantes inovadores foi referendado por ninguém menos do que o principal executivo da Cummins, Tom Linebarger. O anúncio aconteceu durante o webinar promovido pelo International Partnership for Hydrogen and Fuel Cells in the Economy (IPHE). A empresa é fornecedora tradicional da indústria. 

Linebarger lembrou que a Cummins oferece todo tipo de solução além do diesel, o que inclui de gás natural à eletrificação, passando agora pelas células de hidrogênio. “Estou muito confiante de que o hidrogênio será uma parte cada vez maior desse portfólio ao longo do tempo e, em algum ponto no futuro, será a maior parte do que a Cummins fornece aos clientes”, argumentou o executivo.

O uso das células de hidrogênio como combustível de caminhões está alinhado com a pressão para adoção de tecnologias com emissão zero de poluentes. Na Califórnia, por exemplo, a legislação atual prevê que venda de novos veículos comerciais – caminhões e vans – sejam zero emissoras em 2024. Há tratativas em 15 estados norte-americanos para a obrigatoriedade de que 30% das novas frotas de ônibus e caminhões vendidas em 2030 sejam zero emissoras. Em 2050, todas as frotas deverão sair de fábrica com emissão zero.

A experiência da Cummins inclui mais de 2 mil células de combustíveis em campo, incluindo caminhões na Europa e ônibus na China. Um dos incentivos recentes foi a cessão de 7 milhões de dólares do Departamento de Energia dos Estados Unidos para permitir o desenvolvimento e acelerar os esforços de pesquisa na área.