Diferenças entre oxidação, corrosão e ferrugem

jul - 02
2020

Diferenças entre oxidação, corrosão e ferrugem

Assim como em outros segmentos de mercado, o setor de máquinas pesadas está sujeito a prejuízos causados pela oxidação, corrosão e ferrugem. A estimativa é que cerca de 30% da produção de aço no mundo seja utilizada na reposição de estruturas, instalações metálicas e equipamentos deteriorados por conta de processos corrosivos.

Nesta Dica Técnica, Paulo Tagliaferri, engenheiro da 4Machines, orienta sobre como proteger os metais de forma eficiente. Antes de tudo, o especialista reforça que é importante entender as diferenças entre os três tipos de desgaste para definir a melhor forma de lidar com o problema.

 “A maioria das pessoas pensa que oxidação, corrosão e ferrugem são a mesma coisa, mas existem diferenças importantes a serem levadas em conta”, explica o especialista.  

O profissional reforça que adotar o tratamento correto de metais ajuda a evitar a perda precoce de peças e maquinários. Além disso, os cuidados garantem a integridade de tubulações, tanques e outras estruturas que armazenam e transportam produtos nocivos ao meio ambiente. Veja as diferenças:

Oxidação

Todos os metais podem sofrer o processo de oxidação. O motivo mais comum é o contato direto do metal desprotegido (sem pintura, por exemplo) com o ar, vapor d’água ou água. A oxidação é o início do processo de degradação do metal e deve ser tratada logo no início, para não dar origem à corrosão e ferrugem.

Corrosão

A corrosão é o desgaste do metal a partir da oxidação. Em um ciclo vicioso, ocorre um maior desprendimento do metal, que vai ficando cada vez mais exposto aos danos causados pelo contato com a atmosfera. Se o metal contar com ferro em sua composição – como aço e ferro fundido – dá-se início à ferrugem.

Ferrugem

Quando estão oxidados e corroídos, os metais ferrosos começam a gerar o hidróxido de ferro, a camada avermelhada conhecida como ferrugem. A ferrugem destrói a resistência do metal e, dependendo de sua amplitude, inviabiliza a recuperação.

Conclusão

A corrosão existe de diversas formas e pode ser desencadeada por vários mecanismos. Existem muitos outros tipos de corrosão, embora menos conhecidos, não mencionados neste artigo.

O tipo de corrosão que provavelmente se forma em uma superfície metálica específica depende principalmente do ambiente de exposição e das propriedades físicas e químicas do metal. Portanto, é essencial que os mecanismos envolvidos em cada tipo de corrosão sejam entendidos para garantir que as medidas mais eficazes de prevenção e mitigação sejam empregadas quando necessário.

Fale com o Whatsapp