Com a retomada das vendas, preço de máquinas da linha amarela deve aumentar

jan - 11
2019
aumento preços tratores

Com a retomada das vendas, preço de máquinas da linha amarela deve aumentar

A crise no setor de máquinas de construção parece ter ficado para trás. Desde 2014, o mercado estava em baixa. Porém, os resultados positivos de 2018 dão muitas esperanças para 2019. Mais do que isso, apontam para uma recuperação ainda maior no triênio 2020, 2021 e 2022.

Os últimos resultados expressivos do setor haviam sido registrados no distante ano de 2013. Naquela época, o Brasil ainda era um “canteiro de obras” e, por conta disso, acabou registrando o recorde de vendas na linha amarela. 

Porém, a euforia daquele ano durou pouco, e aos primeiros sinais da crise econômica, em meados de 2014, os segmentos da construção civil e de obras de infraestrutura desceram ladeira abaixo. Isso refletiu diretamente nos fabricantes da linha amarela, que sofreram desde então um resultado ruim atrás do outro.

TENDÊNCIA É QUE PREÇOS AUMENTEM

Com a recuperação e o aumento das vendas, é bastante provável que os preços subam em breve. “As margens das empresas estão muito defasadas e no momento da retomada, haverá reajustes”.

Além disso, com a crise dos últimos anos, houve um envelhecimento da frota brasileira. “Antes, a idade média das máquinas girava em torno de três anos. Hoje, seguramente, supera cinco anos”, completa. Agora, na retomada, esse fato pode e deve beneficiar a indústria e aumentar as vendas. Uma vez que máquinas envelhecidas ocasionam uma série de custos muitas vezes inviáveis. Ou seja, a procura deve aumentar.

Por conta disso, caso queira economizar, este é o momento ideal para você fazer negócios. Isso porque, diante das perspectivas cada vez melhores, é certo que as montadoras aproveitarão para readequar a tabela de preços.

SETOR DE CONSTRUÇÃO OTIMISTA

A possibilidade de concessões e privatizações – levantada pela equipe econômica do novo governo – também anima o mercado. Natural, já que isso deve se traduzir em uma aumento substancial na demanda. Na verdade, já em 2018, o aumento considerável no número de licitações foi um dos responsáveis pelos bons resultados do setor. Agora, em 2019, espera-se que o aumento da confiança do mercado eleve também as vendas para o setor privado. “Estamos muito otimistas. Em 2018, tivemos um crescimento importante e já registramos investimentos por parte das empresas, o que mostra confiança das marcas no mercado brasileiro” explica 4Machines.

Fale com o Whatsapp