Motores eletrônicos na agricultura unem eficiência energética, produtividade e prevenção a falhas

maio - 01
2018
Maquinas agrícolas

Motores eletrônicos na agricultura unem eficiência energética, produtividade e prevenção a falhas

A agricultura é uma das principais forças da economia brasileira, por isso o desenvolvimento e a aplicação de novas tecnologias são constantes. Regularmente presenciamos o surgimento de novas máquinas e implementos agrícolas que combinam diferentes conjuntos eletrônicos para alcançar novos níveis de eficiência em processos produtivos.

Esse é o caso dos motores eletrônicos na agricultura, que atualmente apresentam excelente custo-benefício em razão do avanço tecnológico dos últimos anos. Pontos como o receio da substituição do motor mecânico tradicional por um modelo eletrônico, o retorno sobre o investimento ou ainda dúvidas sobre o consumo de combustível têm ficado no passado.

Hoje em dia é possível dizer com toda certeza: os motores eletrônicos na agricultura são altamente eficientes e, principalmente, trazem significativa economia aos produtores rurais. Para não restar dúvidas, confira, a seguir, todos os benefícios dos motores eletrônicos em atividades ligadas à produção agrícola.

Benefícios da adoção de motor eletrônico na agricultura

Os fabricantes desenvolvem seus produtos com base em três características essenciais para a saúde de todo negócio: eficiência energética, elevação na produtividade e prevenção de falhas/capacidade de manutenção.

 Maior eficiência energética
A eficiência energética é uma característica que tem relação direta com o consumo de combustível em todo tipo de motor, inclusive nos motores eletrônicos. Muitas pessoas do meio rural podem até desconfiar dos motores eletrônicos na agricultura num primeiro momento, pois julgam que consomem muito mais combustível. Isso podia até ser verdade no passado, mas hoje é um mito.

Isso porque os motores eletrônicos atuais conseguem oferecer maior controle no processo da combustão via tecnologia. Os softwares de gerenciamento no motor, são incumbidos de monitorar instantaneamente os parâmetros de ar, combustível, pressão e temperatura. Com o auxílio desses softwares, o motor sempre buscará a faixa de menor consumo de combustível (com consequente economia), baseando-se sempre na carga aplicada à máquina.

Elevação da produtividade
Além da importante redução no consumo de combustível, o desenvolvimento do motor eletrônico na agricultura traz como benefício central a capacidade de contribuir com o aumento da produtividade no campo.Com o advento do software alinhado aos motores é possível fazer um monitoramento das atividades realizadas quase que de forma instantânea, resultando em melhor análise do funcionamento, melhorando, por consequência, a eficiência e a disponibilidade do equipamento. Com o software conectado ao motor é possível, inclusive, que o operador e o técnico responsável tomem decisões mais acertadas sobre suas ações. Tudo com base em dados.

 Facilidade de manutenção
Os motores eletrônicos atuais vêm equipados com modernos sistemas de alerta, diagnóstico e proteção. Isso ajuda a evitar quaisquer possíveis danos provocados por má operação ou peças que venham a ficar desreguladas, facilitando o processo de manutenção das máquinas que utilizam esses motores, geralmente pulverizadoras e colheitadeiras.

Além disso, devido ao aporte tecnológico e a maior conexão do motor com softwares, o custo de manutenção se torna comparativamente mais baixo que o dos motores tradicionais. Dessa forma, a manutenção quando realizada da forma e no período corretos, será a garantia de um melhor aproveitamento da máquina, maximizando sua vida útil.

Pelos benefícios citados, concluímos que o produtor pode investir em um motor eletrônico na agricultura sem receio. Isso porque ele vem sendo cada vez mais vantajoso em todas suas vertentes, uma vez que atende todos os requisitos atuais desejados pelo produtor rural: são eficientes, econômicos quanto ao consumo de combustíveis, elevam a produtividade e têm baixo custo, principalmente em relação a manutenção.

Além do mais, o investimento em máquinas com motor eletrônico também atende à nova legislação que busca a redução de emissão de poluentes, em vigor desde o início de 2017.